19.9.11

grécia


Foi boa ideia começar a viagem por esta espécie de país. Começar por baixo. Não gosto da Grécia e não estou a planear, sobre ela, escrever aqui nada simpático, nada de bom tom. Não gosto dos gregos, são uns cepos, são gajos que só precisam de se agradar a eles próprios, e nós, os troianos, os turistas, estamos cá para pagar as despesas. Em troca, deixam-nos usar a piscina, por especial favor. Sinto-me tão usado. Dói cá dentro, perto do coração, onde guardo carteira. Encontrei algumas excepções, e até acredito que existam mais, mas não falo agora delas para manter o espirito do texto.
Estou muito amargo hoje. Deve ser aquela altura do mês. Ou é do binho. Mas continuo…

Conhecemos as imagens de uma Grécia de maravilhosas praias, águas limpas, sol forte,…  E isso é tudo muito bonito, mas noutra altura, agora não vale a pena. É que segundo o Discovery Channel, importante fonte de informação cientifico-sensacionalista, estamos no "Mês dos tubarões", portanto, não me apanham na água, por muito quente e transparente que seja. Mesmo sabendo que não há registos de ataques, o mesmo canal mostra que estes bichos são inteligentes, matreiros, e acredito que devem estar a preparar algo, algo em grande, uma carnificina total. Mas a mim não me comem (os tubarões). Mesmo assim, consciente do imenso perigo, fui duas vezes ao mar. Molhar os pés. Uma, para mostrar que não sou nenhum menino e não são uns peixinhos que me assustam, a outra, para órinar, o que é um pouco estranho quando temos a água pelos tornozelos. Já me lavei.
E o sol também já farta. Desde que cheguei não vi uma única nuvem. Nem uma, juro por Zeus. Não consigo parar de pensar do schetch Nimbo Cumulos (link), do The Fast Show, que dava na rtp2. Scorchio! 

E não é para ser implicativo, embora até me apeteça, culpa do binho, mas a música aqui é, no mínimo, pior do que arrancar olhos com um alicate de pontas. Um martírio. Não se aproveita nada. E quem não concorda deixe aqui o pior comentário, versão moderna para "Atire a primeira pedra". Duvido que, em todo o mundo, nos últimos 5 anos, alguém tenha acordado com vontade de ouvir a Nana Mouskouri, para começar bem o dia. O mais provável é ter acordado sobressaltado por sonhar com o Vangelis (bonito nome) e as suas intermináveis parolices. Viva a minha maquineta de mp3s.

Mas nem tudo são lamentações. Tive momentos de alegria, feliz e indiferente ao que me rodeava. A verdade é que a cerveja na Grécia não é tão má como isso e já passei uns minutos bem agradáveis de lata na mão. De tal forma que vou ficar mais uns dias, antes de nadar para a Turquia. Depois de Atenas, Paros e Santorini, cheguei a Creta. E não é que estou a gostar disto. Os cretinos são porreiros e cobram menos pela minha visita. Ainda estou numa fase de negação, e, por exemplo, se tiver de pensar rápido em três coisas horríveis, sai logo: Grécia, Miguel Gameiro e Grécia, mas as coisas estão a mudar e pode ser que daqui a uma semana o espirito do texto seja outro. 

Chega de lérias. Qualquer dia volto a escrever.
É tão bom voltar a viajar :)))
bjs

15 comentários:

Anónimo disse...

Pobres gregos. Estás a esquecer-te do Demis Roussos...
JE

Anónimo disse...

As pombas são normais, mas os flamingos...Hummm!!!

Anónimo disse...

Acho este estilo de reportagem único, embora o ângulo original negativista do autor seja originado apenas pelo grau da ressaca sentida, o que leva ainda mais à inveja sentida pelos leitores...

O Demis Roussos já morreu e o Aquiles também.

Anónimo disse...

No meio disto tudo, molhar os pés naquela agua fria, refresca... por acaso ainda nao encontraste o Hipocrates?

2 de Três disse...

Ahahahahahaha

[ms disse...

Até que enfim, alguém que via o Fastshow. Scorchio indeed Pedro. Boa viagem.

Anónimo disse...

Triste é não teres ficado com referências musicais assim mais recentes. Uma Elli Kokinou, ou uma Despina Vandi, e estas estavam na berra em 2004/2005, agora deve haver novas e maravilhosas pérolas na música popular grega.
Onde andas agora?
Beijo
(joaninha)

Anónimo disse...

A Marina Gasolina não é grega?


Ass: licsnom

Anónimo disse...

Criticar o Vangelis? Se não fosse por ele não existia Old Spice. Foi ele que inventou o Old Spice, que meteu num cantinho, ou melhor, num "sovaquinho" o Denim Husky ou lá como esse item se escreve.

Ass: Vangélico Vieira

Anónimo disse...

Sai daí que já estou com uma inveja que nem posso! Como eu gostava de estar aí nem que fosse só para fazer xixi nessas águas! Beijinhos e cuidado com os automóveis eheheheh

pedro elias disse...

joaninha, cai agora na asneira de ouvir a Despina Vandi. até tenho medo de experimentar a Elli Kokinou. o meu dia ja nao vai ser o mesmo
bjs

Tiago Petinga disse...

Caro Pedro, para mim esse país sempre foi um bluff. A única coisa de jeito que por aí há é o aeroporto em Atenas ;)
Abraço!
Petinga

pedro elias disse...

deves estar a falar do terminal das partidas. o das chegadas era horrivel! :)

Nuno Ferreira Santos disse...

Elias, tambem eu não vibrei com Atenas, achei uma favela com umas ruinas antigas e com pessoas de esperteza saloia. Uns chicos-espertos.
Eles ainda tentaram mostrar o acolhimento festivo e caroloroso das manifestações, mas não achei muita piada :)
É claro que há exepções.
Boa aventura Elias

Abraço
NFS

Anónimo disse...

Elias Gonçalves André.
Gosto muito da mitologia grega inclusive dos Deuses gregos e romanos e todo o arquipelago grego para mim, mostra a evidencia de vida abundante com a paz de suas aguas inclusive a sombra dela tao assim refresco incomum de fé e sabedoria.