26.3.12

Dead Taxi Drivers

Ser motorista de taxis é ter uma profissão de risco. Os números anuais, que tive preguiça de procurar, de assaltos violentos, doenças relacionadas com o stress, acidentes rodoviários e crimes de paixão, porque as mulheres de taxistas não são de confiar, a que estão sujeitos, provam-no, são enormes. E, na India, um país com mais de um bilião de habitantes, são gigantes. Para efeitos explicativos, 'gigantes' é muito maior do que 'enormes'.

Da melhor forma que consegui, fotografei-os, mortos. É um alerta, o meu alerta.

Embora me custe, tenho de admitir que existe uma possibilidade, remota, dos senhores não estarem mortos. Ainda não estarem mortos. É, sempre, uma questão de tempo. Mas acredito que sim. Nestes tristes momentos que passámos juntos não se mexeram um milímetro, nem com o som do clique fotográfico, nem com as cócegas nos pés e atrás da orelha. E alguns cheiravam mal, a podre. Não sou perito em autópsias, mas, para mim, esticaram o pernil. Ninguém dorme assim.


Get the flash player here: http://www.adobe.com/flashplayer

4 comentários:

Fotobirder disse...

Fabuloso, mas olha por aqui na Portugália os taxistas também morrem bastante em plena viatura, mas com menos estilo.

Anónimo disse...

Muito bom
Com o calor e humidade que deve estar por lá, até eu morria...
JE

Anónimo disse...

FOSCÂ-SE!!!! Acho que já tive um carro desses...e não entrava a bem a 1ª! Deve ter sido o que lhes aconteceu

Clarim disse...

Essas situações são perfeitamente normais, estão na sua hora de descanso!